Ally concedeu uma entrevista para a Prune Magazine.

Nessa sexta-feira (29/09/17), a Prune Magazine publicou em seu site uma entrevista que a Ally concedeu para eles. Ela falou sobre a época do  The X Factor, experiência com música solo, nova era, moda e mais. Confira a tradução completa

 

Voce foi auditada para o The X Factor em 2012 e teve uma experiencia de montanha-russa. Como foi competir no show?

Competir no The X Factor foi uma experiência muito louca. Tudo estava mudando constantemente e havia tantos momentos estressantes. Tudo aconteceu de uma vez e eu me tornei adulta. Obviamente, foi uma experiência incrível porque me levou até onde estou hoje

Quando Fifth Harmony não ganhou o The X Factor, isso te preocupou como um grupo?

Após o show, nós estávamos um pouco chateadas. Logo após o show, tivemos uma festa com o Simon (Cowell) e os concorrentes. Naquela festa, nos disseram que estávamos sendo assinadas para uma grande gravadora. Nós estávamos tão animadas que nada mais importava, exceto isso.

Apesar de perder a concorrência, o Fifth Harmony passou a assumir a indústria da música. Como o The X Factor mudou sua vida?

Essa é uma grande pergunta. The X Factor mudou minha vida de muitas maneiras. Nós conseguimos experimentar muito em uma idade jovem, nós somos capazes de fazer o que amamos todos os dias (performar, cantar, escrever e fazer parte da indústria da música.), nós conseguimos tocar a vida de muitas pessoas e crianças  (homens e mulheres jovens) no mundo todo. Eu sou tão grata por tudo que veio em nosso caminho, foi uma jornada tão incrível, e o fato de que as pessoas nos amam e apoiam nossa música é algo que eu definitivamente aprecio.

Recentemente você apareceu no ‘Look At Us Now’ com o Lost Kings e A$AP Ferg. Fale comigo sobre essa música e sobre trabalhar como artista solo pela primeira vez em sua carreira profissional.

Foi muito emocionante fazer parte da colaboração, quando ouvi a música pela primeira vez, me apaixonei. Eu penso que ela é uma música forte, e isso me fez dançar e colocar a música em ‘repetir’. Ser capaz de entrar no estúdio com Lost Kings foi tão confortável, você nunca sabe como funcionará com outras pessoas, mas eles foram tão gentis, muito divertidos, tão criativos e tão abertos a qualquer idéia que eu tive. Foi uma sessão divertida enquanto fazia o que eu amo, que é criar música.

Você tem algum medo de que a Fifth Harmony se separe como um todo?

Nos sentimos mais fortes do que nunca agora. Estamos com êxtase pelo que chegamos e nosso single, “Down“, o fez tão bem. É a nossa música de estréia mais alta, e estamos apenas começando. Nós estamos tomando todos os dias, curtindo, possuindo e se divertindo. É tão importante se divertir com toda a loucura, e é importante estar lá uma para a outra (as quatro de nós temos uma amizade tão forte).

Como grupo feminino, você tem uma grande influência sobre as meninas. Como você espera fortalecer as mulheres como um grupo?

Para nós, é muito importante mostrar o poder das meninas e ajudar as pessoas a se sentirem tão capacitadas quanto possível. Nós realmente espalhamos amor e positividade em toda a nossa música, e ao longo de nossas interações com pessoas e entre si, para nós, essa é a coisa mais importante. O relacionamento e vínculo que as quatro de nós temos é incrível e queremos mostrar esse amor aos nossos fãs e ao mundo. Espero que possamos inspirar os outros a fazerem o mesmo para levantar uns aos outros, incentivá-los, e estar lá para os amigos.

Você tem muitos fãs como artista, mas de que artista você é fã?

Eu sou fã de tantas pessoas diferentes. Vai de Adele para Justin Timberlake para Bruno Mars, Frank Sinatra, Tony Bennett, Lady Gaga. Eu tenho uma grande variedade de pessoas e músicas que eu adoro. Neste momento, eu adoro Dua Lipa, ela é um talento realmente extraordinário, e ela é uma artista em ascensão. Acho sua voz tão forte, vocês não ouviram uma voz assim durante muito tempo.

Você é o membro mais velho do Fifth Harmony. Você é a mãe do grupo?

Eu definitivamente me sinto como a mãe do grupo, procuro o meu melhor para garantir que todas estejam na hora e focadas. Procuro o meu melhor para ser “o rock” para o grupo, o que é realmente doce. E para o meu post de aniversário, Normani realmente colocou isso em sua mensagem no Instagram para mim. Ela me escreveu uma mensagem sincera, e é tão bom que eu sou vista pelas meninas, eu apenas tento ser um exemplo e líder do que posso, porque sei que esta indústria pode ser difícil. Há momentos de sensação sobre a lua e momentos de sensação baixa e perdida, então eu tento o meu melhor para estar para as minhas meninas.

Fora do canto (música), você tem outras paixões?

Eu tenho. Eu tenho uma paixão por atuar. Acho que é algo tão bonito e eufórico se transformar em outro personagem, e através da música eu sinto que posso fazer isso também. Apenas ser capaz de criar em geral, é um sentimento sensacional. Eu também adoro assar (cookies, bolos, tortas) você nomeia, eu posso assar muito bem. Eu adoro passar o tempo com meus entes (família e amigos) queridos, isso realmente é a minha paixão.

Qual é a sua memória favorita com Fifth Harmony?

 Quando “Down” estreou pela primeira vez, vimos a reação de nossos fãs, amigos e familiares. Quando vimos que era o mais alto que já tínhamos lançado era um momento em que todas nos olhamos, gritamos, assustamos e derrubamos. Essa foi uma das minhas lembranças favoritas, porque foi um momento tão grande para nós. Qualquer música nova que você coloca, você nunca sabe como as pessoas vão reagir, mas o fato de termos recebido altos elogios por isso, era inacreditável.

Hora de falar de moda. Qual é o seu estilo no cotidiano?

 Definitivamente o mais descontraído e confortável. Quando eu não estou na frente de uma câmera, eu costumo usar calções de cintura alta, um crop top com planos confortáveis, cabelos em um coque e sem maquiagem ou talvez apenas um pouquinho. Adoro me sentir aconchegante.

Quais são as suas três tendências de moda favoritas no momento?

 Eu realmente me sinto preto, ultimamente eu estive realmente nisso. É realmente chique, não importa onde esteja, parece ótimo e está emagrecendo, o que é sempre bom. Eu amo o estilo dos anos 90, e é para isso que o grupo está indo. É confortável e faz você se sentir bem, e é uma vibração de retrocesso, que é sempre divertido. Agora mesmo eu estou no jeans.

Finalmente, poda (eliminação) de moda. Qual tendência atual você gostaria de eliminar?

 Não consigo pensar em nada que eu gostaria de eliminar. Certamente pessoas podem acertar certos looks. Algo que pode não parecer bom comigo, ficaria incrível em outra garota.

  Tradução e Adaptação Equipe Ally Brooke Brasil • @allybrasilcom

Compartilhe no facebook Compartilhe no twitter